Caso 39: clínica

Ver caso laboratorial >

MOTIVO DA CONSULTA:
A paciente queria “substituir a ponte antiga porque estava feia”.

DIAGNÓSTICO:
Paciente do sexo feminino, com 30 anos não fumadora. Apresentava uma ponte metalo-cerâmica de 2 elementos com o dente 2.3 como pilar, o dente 2.2 como pôntico e apresentava um apoio metálico na superfície palatina do 2.1.A superfície cervical do pilar da ponte apresentava uma restauração de resina composta. Presume-se que esta restauração resultou da exposição da linha de acabamento cervical com a possível infiltração da mesma. A superfície dentária em contacto com o apoio mesial da ponte também se apresentava infiltrada. O dente 2.3 estava vital. O espaço edentulo correspondente ao dente 2.2 tinha uma dimensão mesio-distal reduzida. A paciente mostrava boa saúde periodontal e bons hábitos de higiene oral.

PLANO DE TRATAMENTO:
Foi proposto a substituição da ponte metalo-cerâmica por uma ponte com infra-estrutura em Zr revestida a cerâmica. A linha de acabamento cervical do pilar 2.3 seria repreparada e o apoio palatino no dente 2.1 eliminado. A cavidade que servia de recetáculo a esse apoio seria restaurada com resina composta. A vitalidade do dente pilar seria mantida.

NOTAS DO TRATAMENTO:
A ponte metalo-cerâmica foi removida após a realização de cortes longitudinais com broca diamantadano dente pilar da ponte. Este processo de remoção visou manter o mais integro possível o coto dentário do dente 2.3. Previamente foi feita uma pré-impressão com silicone para confeção da ponte provisória no consultório. O coto foi re-preparado com o objetivo de colocar a linha de acabamento cervical a nível intra-sulcular. Com a chave de silicone, resultante da pré-impressão foi confecionada uma ponte provisória em resina composta de polimerização “dual”. A ponte provisória foi utilizada para avaliação da forma dentária a adoptar na ponte definitiva pedindo ao paciente para em conjunto comigo e com o ceramista dar opinião sobre o assunto. A impressão definitiva foi feita com a técnica de dupla mistura com silicone de consistência pesada e regular, ambos de presa rápida. No modelo de trabalho o torquel do dente 2.3.foi pintado de preto, mimetizando cromaticamente o coto dentário do dente em boca. Pretendeu-se que durante a confeção do trabalho, o ceramista conseguisse contornar melhor essa situação, testando a melhor forma de mascarar o efeito cromático desta limitação. A forma dentária procurou reproduzir dimensionalmente os dentes homólogos e nesse sentido foi assumido um ligeiro apinhamento. A paciente avaliou o trabalho em boca tendo ficado satisfeita com o resultado estético. A ponte foi colada com resina composta de polimerização “dual” e a cavidade disto-palatina do dente 2.1 foi restaurada com resina composta.